A escalada da extrema direita nas eleições municipais da França.

França

A insatisfação dos franceses com a sua classe política, visível na impopularidade do presidente François Hollande, e com os escândalos de corrupção, contribuíram com o histórico resultado da Frente Nacional, da líder nacionalista, xenófoba e antissistema Marine Le Pen, nas eleições municipais.

Isso somado a uma abstenção que bateu um recorde negativo de 40 anos e se mostrou especialmente elevada nas zonas urbanas, pois dos mais de 44 milhões de franceses inscritos para as eleições municipais, 38,7% preferiram não comparecer às urnas no domingo, segundo dados oficiais, fazendo da ausência às urnas uma  retumbante manifestação de descontentamento com as diretrizes impostas pelo Partido Socialista (PS).

E, embora o partido da Frente Nacional ainda seja pobre e pequeno, conseguindo apresentar listas apenas em 597 cidades e povoados – um terço do eleitorado total –, o primeiro turno demonstra que Le Pen é de longe a maior vencedora das eleições e a única figura política emergente, como escreveu nesta segunda-feira François Fressoz no Le Monde, por ser “capaz de se conectar com as vítimas da crise, os esquecidos da globalização e os desencantados que acreditaram numa mudança em 2007 e 2012 e não a viram chegar”.

Antes da eleição, 40% de franceses diziam que não se importariam em ter um prefeito de ultradireita. Com os resultados do primeiro turno a tendência geral do voto, confirmando as pesquisas de opinião, parece indicar que a Frente Nacional deixou de ser um “demônio” para se tornar uma terceira via, uma alternativa real de poder. “Acabando, de vez, com o bipartidarismo na França”, como disse Le Pen logo após a divulgação dos primeiros resultados.

A dissociação do eleitorado com o Executivo socialista e a desafeição com o sistema político manifestaram-se com o naufrágio em Marselha,  a inesperada derrota parcial em Paris e o nítido avanço da Frente Nacional (FN), que situa seus candidatos na ponta em uma dezena de cidades.

Por: Adão Lima de Souza

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *