Arquivos da Seção: Saúde

Petrolina sedia 18º Congresso de Odontologia

ABO PETROLINAA oferta de dois cursos de atualização marcou, neste final de semana, em Petrolina, o lançamento do 18º Congresso de Odontologia do Vale do São Francisco e 3º Congresso Internacional. A programação teve início na sexta-feira pela manhã no Hotel Nobile Del Rio com o curso “Reabsorções nas diversas especialidades da Odontologia”, ministrado pelo professor titular da USP – Bauru, Alberto Consolaro.

Durante o lançamento, no período da tarde, a classe odontológica conheceu em primeira mão a programação do congresso que será realizado no município de 26 a 29 de julho. Na abertura da solenidade, o presidente da Associação Brasileira de Odontologia (ABO) – Regional Petrolina, César Durando, destacou os temas que serão debatidos e a participação de profissionais de relevância nacional e internacional.

“Tendo como objetivo primeiro o aprimoramento da nossa Odontologia, vamos debater assuntos como estética, cirurgia periodontal e terapêutica medicamentosa. Já estão confirmados profissionais renomados, a exemplo de Renato Vasconcelos, Juliana Ramacciato e Daniel Cassano, além do professor peruano Rony Hidalgo, que vai ministrar o curso “Desenho Personalizado do Sorriso e Laminados Diretos com Resinas”, adiantou.

Segundo a presidente do 18º Congresso de Odontologia do Vale do São Francisco e 3º Congresso Internacional, Catarina Brasil, a expectativa é que o encontro reúna cirurgiões dentistas, estudantes e auxiliares de saúde bucal de seis estados brasileiros. “Esse certamente será o maior evento odontológico da nossa região. Uma ótima oportunidade para que possamos reciclar os conhecimentos e ampliar os horizontes profissionais visando um melhor atendimento aos nossos pacientes”.

Representando o governo municipal, a vice-prefeita Luska Portela também destacou a importância do evento para a região. “Petrolina se orgulha de ter uma Odontologia moderna e com profissionais especializados em todas as áreas. O prefeito Miguel Coelho é sensível ao fortalecimento dessa categoria e já sinalizou positivamente para a realização de futuras parcerias visando sempre uma melhor oferta dos serviços odontológicos à população”.

Mais informações e inscrições para o 18º Congresso de Odontologia do Vale do São Francisco e 3º Congresso Internacional pelos contatos: (87) 3864-3295 // 9.8812-5139 // contato@abodepetrolina.org.br // www.abodepetrolina.org.br.

Dois terços das mutações causadoras de câncer ocorrem devido a erros aleatórios de reprodução do DNA, diz estudo

GENSCientistas da Universidade Johns Hopkins, dos Estados Unidos, publicaram um estudo com evidências de que quase dois terços das mutações que causam câncer são erros aleatórios que aparecem quando o DNA é replicado na divisão celular e, portanto, não são ligados a fatores ambientais ou de herança genética.

O artigo publicado na revista “Science” desta semana mostra que essa fração de mutações devido a erros aleatórios ocorre em 32 tipos de câncer. A análise dos pesquisadores está fundamentada em um modelo matemático que relaciona o sequenciamento de DNA com dados epidemiológicos de todo o mundo.

O estudo ressalta que, geralmente, duas ou mais mutações genéticas críticas precisam ocorrer para o desenvolvimento de um câncer. Essas mutações que causam o câncer podem ocorrer devido a esses erros aleatórios de cópias do DNA, ao ambiente ou a herança genética.

“É conhecido que devemos evitar fatores ambientais, como fumar, para diminuir nosso risco de ter câncer. Não é tão conhecido, no entanto, que cada vez que uma célula normal se divide e copia seu DNA, pode gerar múltiplos erros”, disse Cristian Tomasetti, professor da Johns Hopkins.

“Esses erros de cópia são uma fonte potente de mutações de câncer que, historicamente, foram subestimadas pela ciência. Esse novo trabalho fornece a primeira estimativa da fração de mutações causadas por esses erros”, completou.

Prevenção

Berth Vogelstein, colega de Tomasetti na Johns Hopkins, disse que é necessário que as pessoas continuem a ser encorajadas a evitar as causas ambientais e os estilos de vida que aumentam o risco de câncer, como fumar. “No entanto, muitas pessoas ainda irão desenvolver cânceres devido a esses erros aleatórios copiados pelo DNA. Melhores métodos para detectar todos os cânceres mais cedo, ainda que curáveis, são urgentemente necessários”, explicou.

Os dois pesquisadores dizem que a pesquisa não discorda dos estudos epidemiológicos que mostram que cerca de 40% dos casos de câncer poderiam ser evitados com ambientes e estilos de vida mais saudáveis. O artigo apenas chama a atenção para o fato de que, frequentemente, a doença atinge pessoas com bons hábitos – não fumantes, dieta e peso saudáveis, nenhum histórico familiar de câncer.

“Esses cânceres ocorrerão e não importa quão perfeito seja o ambiente”, disse Vogelstein.

Modelo matemático

Tomasetti e Vogelstein usaram um novo modelo matemático para mostrar que mutações críticas no pâncreas ocorrem 77% das vezes devido a erros aleatórios, 18% a fatores ambientais e 5% por fatores hereditários.

Já os cânceres de próstata, cérebro ou osso são causados mais de 95% das vezes por mutações relacionadas a erros aleatórios de cópia de DNA. O de pulmão é mais ligado a fatores ambientais: 65% das mutações, principalmente relacionados ao cigarro. Os outros 35% vem de erros genéticos.

Em um média de todos os tipos analisados, a dupla chegou a essa fração de 2/3: 66% das mutações ocorrem devido a erros de cópia, 19% ao estilo de vida ou ambiente e 5% são hereditários.

Estudo de 2015

Em janeiro de 2015, os pesquisadores haviam publicado outra pesquisa que comparou o número total de divisões celulares nos órgãos com tumores à incidência de câncer nos Estados Unidos. Eles dizem que isso permitiu explicar porque certos tipos de tumor, como o de colo de útero, ocorrem mais frequentemente do que outros.

Ainda de acordo com os autores, esse primeiro estudo já sugeriu que os erros copiados pelo DNA poderiam desempenhar um papel importante no câncer. A relação entre as mutações e tais reproduções nas células só foi analisada neste novo estudo, publicado nesta quinta.

Neste artigo mais recente, os pesquisadores também ampliaram a linha da pesquisa feita em 2015. Compararam as taxas de divisão das células com dados de incidência em 68 países, além dos Estados Unidos. Eles também incluíram dados sobre os cânceres de mama e próstata, não incluídos no artigo escrito há dois anos.

De acordo com os pesquisadores, a atualização manteve a mesma relação entre divisão celular e a incidência do câncer em vários órgãos, independente do país e ambiente.

“Ainda não foi mostrado nem 1% do que foi descoberto pela PF”, diz delator da Carne Fraca

CarneMSN – O fiscal agropecuário federal Daniel Gouveia Teixeira, responsável por denúncias que levaram à Operação Carne Fraca, afirmou que há uma série de irregularidades ainda não reveladas pela Polícia Federal. Em entrevista à Rádio Eldorado nesta quarta-feira, 22, Teixeira ressaltou que o pagamento de propina é frequente no processo de fiscalização da carne. “Não foi mostrado nem 1% do que foi descoberto pela Polícia Federal.”

O servidor do Ministério da Agricultura, que foi transferido de função desde o início das investigações, atribui as falhas à ingerência decorrente de indicações políticas. “É a interferência de políticos para tirar e colocar fiscais mais rigorosos em locais que não atrapalhassem interesses das empresas”, relatou. Teixeira também revelou que havia denúncias relacionadas ao setor engavetadas há cerca de dez anos. “A PF conseguiu fazer em dois anos o que o Ministério da Agricultura não fez em dez”, garante.

Apesar de denunciar o envolvimento de colegas e frigoríficos nos casos de corrupção, o fiscal tranquiliza a população em relação ao consumo da carne produzida no País. “Não é motivo de pânico. A população tem de conhecer o produto, verificar se é fiscalizado. 90% dos meus colegas são pessoas honestas e qualificadas que trabalham para garantir a qualidade dos produtos.”

Teixeira ainda afirmou que as irregularidades foram registradas ao longo de vários governos, ao menos desde o mandato do ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, e que não houve mudança após o PMDB assumir o Planalto. O delator disse não ter conhecimento de qualquer associação ou formação de cartel por parte dos frigoríficos que pagavam propina a servidores federais. Ele criticou ainda as tentativas de minimizar a importância da Operação Carne Fraca.

O funcionário representa a categoria como delegado sindical, mas garante não ser filiado a nenhum partido político. Ele recebe segurança da Polícia Federal e de outros órgãos de segurança do Paraná desde o início da operação, há dois anos e meio.

Veja 10 fatos nojentos descobertos com a operação ‘Carne Fraca’

CarnesDeflagrada na última sexta-feira (17), a operação Carne Fraca, da Polícia Federal (PF), expôs detalhes graves dos bastidores do mercado frigorífico. Entre propinas e demais atos de corrupção, há casos absurdos envolvendo os produtos alimentícios fornecidos pelas marcas investigadas.

Confira alguns detalhes grotescos que já foram divulgados pela PF

1. Salmonela na carne

De acordo com o delegado Maurício Moscardi, sete contêineres do Grupo BRF foram encontrados com carnes contaminadas com salmonela. Os alimentos estavam indo para a Europa, mas foram barrados assim que chegaram ao Velho Continente.

2. Carnes podres

Gravações feitas pela PF mostram conversas de empresários para a criação de um esquema para não desperdiçar alimentos podres, vencidos, doentes e mal estocados. Estas carnes costumavam ser enviadas para outras lojas e continuavam sendo vendidas ao consumidor.

3. Mortadela inadequada

Segundo a PF, o gerente Roney Nogueira dos Santos, da BRF, teria enviado cerca de 700 quilos de mortadela “considerados ruins” para consumo. Ou seja, carne inapropriada para consumo sendo enviada para o mercado.

4. Sem fiscalização

Fiscais do Ministério da Agricultura teriam assinado certificados para liberar cargas sem qualquer procedimento prévio de fiscalização para contêineres de exportação.

5. Carcaças

Empresários foram flagrados em escutas da PF conversando sobre a fórmula para fazer mortadela: usando 70% de “carne mecanicamente separada” e “pouca coisa de carne de boi e miúdo de frango”. A carne citada pelos executivos, na prática, são restos de carcaças de animais.

6. Porco embutido

Um frigorífico paranaense utilizava carne de cabeça de porco na composição de embutidos, o que é proibido pela lei.

7. “Mais ou menos”

Em outro denúncia sobre o frigorífico, há a utilização de presunto “mais ou menos podre”, mas que não tinha “cheiro de azedo, cheiro de nada”.

8. Merenda

Uma empresa fornecia salsicha contendo carne de frango para abastecer as merendas escolares no Paraná. O ingrediente normal é a carne de peru.

9. Validade adulterada

Um outro frigorífico vendia produtos vencidos com etiquetas de validade adulteradas. Algumas peças de carne estavam vencidas há mais de três meses e continuavam em circulação nos mercados.

10. Pagamento

Fiscais do Ministério da Agricultura chegaram a pedir picanha, filé mignon e hambúrguer como propina para uma rede de restaurantes para não denunciarem o estabelecimento.

Fonte: http://www.otempo.com.br/capa/brasil/veja-10-fatos-nojentos-descobertos-com-a-opera%C3%A7%C3%A3o-carne-fraca-1.1449432

Petrolina recebe investimento para obras de saneamento

PetrolinaO município de Petrolina receberá um investimento de R$ 5 milhões para obras de esgotamento sanitário. Nesta manhã, foi autorizado o convênio entre a Companhia Pernambucana de Saneamento – Compesa e a Codevasf, em evento realizado na Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Centro. Participaram da solenidade os Ministros da Integração Nacional, Helder Barbalho, das Minas e Energia, Fernando Filho, o senador Fernando Bezerra Coelho, o secretário de Desenvolvimento Econômico e vice-governador, Raul Henry, o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, o presidente da Compesa, Roberto Tavares e a presidente da Codevasf, Kênia Marcelino.

As obras anunciadas irão contemplar ações na Bacia do Jatobá, com a implantação de rede coletora de esgoto nos bairros de Jatobá e Fernando Idalino. As intervenções serão executadas em até 18 meses.

Também consta do convênio, a urbanização da nova estação de tratamento de esgoto da cidade, a ETE Centro, visitada hoje pela comitiva. Para o presidente da Compesa, Roberto Tavares, essa parceria é muito importante para a ampliação dos serviços de esgotamento sanitário na cidade. “Nenhuma cidade do porte de Petrolina no Norte, Nordeste e Centro Oeste, apresenta a estrutura de abastecimento de água e de esgotamento sanitário que temos em Petrolina. A cidade possui um percentual de 80 % de tratamento de esgoto. Mesmo assim, continuaremos buscando parcerias, recursos, para ampliar o benefício do saneamento para Petrolina e para outras cidades pernambucanas, que está intrinsicamente relacionado à qualidade de vida da população “, afirmou Tavares.

Nos últimos 10 anos, o governo do Estado, através da Compesa investiu mais de R$ 160 milhões em ações de abastecimento de água esgotamento sanitário em Petrolina, uma das cidades que mais cresce em Pernambuco, utilizando parcerias com os Ministérios da Integração e das Cidades.

“Apenas na nova estação de tratamento e na nova rede de coleta, foram aplicados R$ 65 milhões, uma unidade moderna, que é referência no Nordeste. O dirigente da Compesa aproveitou a oportunidade para apresentar aos visitantes a Estação de Tratamento de Esgoto de Petrolina – ETE Centro. Eles conheceram todo o processo de tratamento de esgoto, realizado, desde a entrada dos efluentes até a coleta final, que atesta a qualidade da água, após o tratamento de esgoto e que é devolvida à natureza.

 A comitiva também visitou a Estação de Tratamento de Água Vitória, um investimento de R$ 65 milhões e que garantiu um aumento de 60% na produção de água da cidade. O presidente da estatal também lembrou que a rede de distribuição de água foi modernizada e automatizada, o que garante a cidade um abastecimento regular com 1.000 litros de água por segundo. “Os eventuais problemas operacionais são imediatamente tratados e corrigidos com gestão. Petrolina continuará como prioridade máxima em nossa atuação”, afirmou

Brasileira entra para o time de Cheerleaders da NFL

TorcidaUma das marcas registradas da NFL, a maior liga de futebol americano do mundo, é a presença das líderes de torcidas, “cheerleaders”, nos estádios. E, em 2016, o time Miami Dolphins foi além dos Estados Unidos para selecionar suas representantes.

Em Março, as audições aconteceram no Rio de Janeiro com candidatas do Brasil inteiro e apenas seis foram para a última fase em Miami. Nos últimos dois meses, elas participaram de um campo de treinamento que consistia em exercícios, treinamento de etiqueta, desenvolvimento e treinamento de performance.

Dentre centenas de candidatas de vários lugares do mundo, a brasiliense Vera Lucia conquistou sua vaga no time oficial de Cheerleaders dos Dolphins. A gata é formada em Educação Física e era líder de torcida do time da cidade “Tubarões do Cerrado”.

Celso Amorim vai dirigir órgão mundial de saúde

Celso AmorimO ex-ministro das Relações Exteriores Celso Amorim foi eleito nesta quinta-feira (23) o diretor-geral da Unitaid, órgão mundial para o combate a doenças como tuberculose, malária e Aids.

Amorim substitui o ex-chanceler francês Philippe Douste-Blazy, que estava no comando da Unitaid desde 2006, quando foi criada pelo Brasil e pela França.

A entidade é responsável por buscar formas mais eficientes e baratas para enfrentar as três doenças. Para tanto, captam recursos em países e organizações como a OMS e enviam a projetos.

O brasileiro chega ao cargo após 13 anos como ministro dos governos petistas. Diplomata de carreira, comandou o Itamaraty durante toda a Presidência de Luiz Inácio Lula da Silva (2003-2010).

No período, foi o responsável pela política de aproximação com a África e da América Latina, do comércio multilateral e do fortalecimento de blocos como a Unasul (União das Nações Sul-Americanas) e o Mercosul.

No primeiro mandato de Dilma Rousseff (2011-2015) foi ministro da Defesa. No início do segundo mandato da presidente, chegou a ser cotado para voltar ao Itamaraty.

Além de Amorim, outros dois brasileiros presidem órgãos internacionais –o ex-ministro José Graziano lidera o Fundo de Combate à Fome da ONU (FAO) e Roberto Azevêdo, a Organização Mundial do Comércio (OMC).

 

Juazeiro já notificou mais de 200 casos de dengue este ano

mate-o-mosquitoOs domingos em Juazeiro (BA) também serão de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. Com a nova estratégia da Secretaria de Saúde, os agentes passarão a atuar todos os dias da semana, das 8h às 13h, com visitas domiciliares, além do tratamento químico e de orientação com dicas importantes para prevenção da doença. Com essa mudança, o município espera permanecer longe de uma epidemia de dengue, como ocorreu em 2008, com mais de três mil casos registrados.

Segundo a assessoria da Secretaria de Saúde, de janeiro deste ano até o momento, foram notificados 203 casos de dengue, 17 confirmados, três descartados e 173 em investigação. Da chikungunya 57 casos em investigação e do zika vírus, 59.

São investigados pelo setor de Vigilância Epidemiológica do município, oito casos de microcefalia em bebês que nasceram na Maternidade Municipal, porém ainda não há qualquer confirmação de que estes casos estejam relacionados com o zika vírus.

Tecnologia

A população do município tem uma nova ferramenta para fazer denúncias de focos do mosquito, o ”Denguezap”. Através do aplicativo WhatsApp, os moradores podem enviar fotos e vídeos de locais com água parada onde o mosquito possa se reproduzir. O número é o (74) 9 9198-3057. Quem não tiver acesso ao aplicativo pode fazer a denúncia pelo telefone, através do número 74 3612-3763.

Sétima edição da Caravana da Saúde atende cerca de 400 pessoas e reforça o combate a dengue no bairro Antônio Guilhermino

SaúdeA sétima edição da Caravana da Saúde registrou cerca de 400 atendimentos nesta quarta-feira (24), no bairro Antônio Guilhermino. Além das consultas médicas e a realização de exames, Agentes de Endemias promoveram um grande mutirão de combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya no bairro.

A equipe de endemias visitou cerca de 70 casas, informando à população sobre os perigos representados pelo mosquito e a eliminação dos focos de proliferação.
O secretário Municipal de Saúde, Dalmir Pedra, ressaltou que a gestão está ampliando cada vez mais os atendimentos a população na Caravana e que o governo não está medindo esforços para combater o Aedes aegypti. “Eliminar o mosquito é uma das prioridades do governo municipal. Além de ofertar saúde, estamos trabalhando nas ações de prevenção e eliminação dos possíveis focos do mosquito da dengue”, ressaltou Pedra.

Um dos serviços mais procurados foi à consulta odontológica com mais de 50 atendimentos. As donas de casa, Ana Cavalcante, 62 anos e Julia Santos, de 58 anos aprovaram o programa. “Graças a Deus e ao prefeito Isaac Carvalho consegui passar pela dentista e cuidar da minha saúde bucal”, pontuou dona Ana.

A Caravana da Saúde já soma mais de 3.500 atendimentos. “Iremos atender a todos os bairros e distritos de Juazeiro. Iremos avançar ainda mais com os serviços de saúde a população, estruturando a rede de atenção básica para que não ocorra novo acúmulo de demanda por exames, consultas e cirurgias nos postos de saúde”, colocou o prefeito Isaac Carvalho.

A comunidade também buscou os serviços da Unidade Móvel – Estação Cidadania, da Secretaria de Desenvolvimento e Igualdade Social – SEDIS com o recadastramento do Número de Informação Social (NIS). A estudante Maria de Jesus, de 27 anos foi uma delas. “Passei pela consulta da dentista e aproveitei a caravana para fazer recadastramento do meu NIS. Gostei muito do programa aqui no bairro”, disse a comunitária.

Além dos serviços de odontologia, foi oferecido à população atendimento especializado nas áreas de ortopedia, oftalmologia, cardiologia, ginecologia, cirurgião geral, eletrocardiograma e coleta de exames laboratoriais. O Programa tem a parceria da Univasf, Hospital Regional de Juazeiro/APMI, Instituto Ivete Sangalo, Clinefro, Multimagem, SESI e Promatre, além do envolvimento de toda a estrutura de governo oferecendo os serviços de cidadania e saúde aos moradores da região.

MINISTÉRIO DAS CIDADES: Brasil dificilmente cumprirá metas de saneamento

saneamento básicoBRASÍLIA – O Ministério das Cidades admitiu nesta terça-feira (16) que o Brasil dificilmente vai cumprir as principais metas do plano nacional de saneamento básico.

As metas são: universalizar o abastecimento de água até 2023 e atender a 93% da população com rede de esgoto até o ano de 2033.

Os dados divulgados nesta terça-feira (16) pelo Governo Federal mostram que, em 2014, menos de 60% da população nas cidades eram atendidos por rede de esgoto.

O secretário nacional de Saneamento Ambiental, Paulo Ferreira, admitiu que há atraso nas obras de saneamento e que há dificuldade de gestão dos projetos nos estados.